Tudo o que eu preciso eu encontro em mim!

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Ainda e sempre.


Estou no trabalho e sempre que lembro e tenho um tempinho, costumo ler um livro chamado "Pão Diário" que uma amiga minha, de trabalho, tem aqui. Esse livro a cada dia tem uma mensagem bíblica, um acontecimento, posso até dizer uma dica ou um conforto mesmo.
A mensagem de hoje falava sobre o amor...
O amor de verdade.
E desde então, me chamou atenção por ser o mesmo assunto do post anterior a este.
Depois de ler a página do livro, não só me identifiquei como também percebi que eu estava com a razão, se não era razão a palavra correta eu estava defendendo a mesma causa; de amar sem limites. De se doar MESMO!
" Quando Deus nos ordenou amar uns aos outros, não disse goste uns dos outros, ia muito além.... Tanto que ele se deu por inteiro por sentir o amor por nós. "
Essa é mais ou menos uma parte do texto.
Uma parte simples, mas que mostra que amar é se doar, se entregar mesmo. E isso me tocou porque foi exatamente o que eu disse, pensei e senti há 2 dias atrás.
Seria um sinal pra continuar? Só sei que por um instante me senti aliviada, e agora me sinto com o dever de missão cumprida!
Missão cumprida no sentido da intensidade de amar, no sentido de usufruir de todas as formas de sentir este sentimento.
E até de sofrer por ele, de se submeter, de ceder e de perdoar.
" Meu exemplo preferido em relação ao amor, é o de uma mãe. Que em uma noite fria, não se deita, se aconchega em um cobertor e fica sentindo o quanto ama seu filho, mas levanta-se no frio e vai amamentá-lo. "
Pois bem, acho que esse trecho grifado já diz tudo. Eu vou sim, me levantar todas as vezes que eu cair e amar de novo, sentindo frio ou confortável, segura ou insegura...
Eis que um dia essa Mãe virá a ser recompensada... E eu também!!!
Assim espero.

Nenhum comentário: