Tudo o que eu preciso eu encontro em mim!

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Na ausência de amar você.


Pensamentos segurados por telepatia, choros sem consolo, lugar vazio na foto, domingo sem almoços entusiasmados, idas ao parque sem ter em quem se apoiar, sem ter com quem deitar na grama ou somente segurar na mão, idas as supermercado sem escolhas de frutas gostosas pra levar pra tua casa e comer juntinhos durante os teus dias de folga, chuva sem companhia, frio sem aconchego, tantos objetos verdes escolhidos só por costume, fotos antigas amassadas e resgatadas no mural, outras escondidas (nunca tive coragem de jogar você), claro recado, preguiça de arriscar, medo de deixar passar, perguntas sem respostas, nossas formaturas sem nós conosco, nossos novos empregos, nossas novas rotinas.
Persperctivas, ousadia e cuidado. Cuidado pra não errar.
Lembranças, vozes soando aos ouvidos, cenas passando como um filme, a toda hora...
Cenas de um filme que eu ainda não assisti, outras decoradas.
Mas ainda esperança, motivação, FÉ, insistência, teimosia e buscas incansáveis.
Será que o destino seria capaz de nossa história desperdiçar?
Cá entre nós o nosso conto não é de se deixar pra lá.
E o infinito eu UM DIA vou tatuar.
Mas isso já é assunto pra outro texto... Por favor, não me deixe com a palavra faltar.

Nenhum comentário: