Tudo o que eu preciso eu encontro em mim!

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Pés cansados!




Os textos estão cada vez menores, com menos entusiasmo e motivação, resumidos a uma única frase ou parágrafo.
Eu estou com preguiça de você, com preguiça da gente.
E por mais que quem conhece a grande e dramática trajetória me diga que isso é uma fase, por mais que o meu horóscopo me traga pistas para continuar amando você,
por mais que a telepatia nos misture todas as noites,
mesmo que meu sexto-sentido se confirme segundos depois,
mesmo que todos os detalhes me levem até você,
mesmo quando eu escuto o barulho do arlame do carro (que não é seu) tocar eu tenho preguiça de levantar e ir pra janela pra te esperar passar,
eu tenho preguiça de trocar o caminho na hora de ir trabalhar só pra arriscar te encontrar,
eu tenho pirangagem de colocar R$ 12,00 reais de créditos porque pode ser que você  me dê um toque a cobrar,
eu tenho preguiça até de ir até a sala pegar o celular de painho, colocar em privado ouvir tua voz e silenciar.
Eu tô cheia de você e vazia ao mesmo tempo.
Temia chegar a esse ponto.
E te entrego todo o pacote, contido de: expectativas frustadas, lágrimas acumuladas e guardadas,por ser uma pessoa forte e madura que não chora na frente dos outros, mas travesseiros alagados  de sonhos interrompidos... remorsos, mágoas, incertezas e dúvidas. Amarro tudo isso com o nózinho que já está no meu peito... no pacote não existe amor porque eu não o achei.
Talvez ele tenha sido consumido ou talvez se escondeu...
Dizer que acabou é ir além do demais, não vou fingir que tudo se esqueceu.
No resumo de tudo eu me contenho olhando a sua foto, com sua blusa da Tigor, na frente do meu bolo de aniversário, achando que a festa é sua (pois a aniversariante é quem fica no meio), mas do que importa?
A gente sempre foi ao contrário mesmo...

Um comentário:

Gaabi Luz disse...

amor, tô por aqui, hehe
AMEEEI o texto, como sempre. :*